tecnólogo X bacharelado

Você sabia que existem diferentes tipos de graduação? Entre elas, estão os cursos bacharelados e os tecnológicos, com duas semelhanças e diferenças. Por isso, é normal você ficar em dúvida na hora de escolher qual deles fazer.

Algumas diferenças pontuais, como o tempo de duração e a grade curricular, podem influenciar diretamente no seu sucesso profissional. Porém, antes de falarmos delas, vamos destacar algumas semelhanças essenciais para se entender a importância de ambas.

Seja tecnológico, seja bacharelado, quando reconhecido pelo MEC, os dois cursos têm valor de graduação, ou seja, são considerados de nível superior. Além disso, são oferecidos em instituições privadas e particulares e podem ser a distância e/ou presencial.

Agora que você sabe o que esses cursos têm em comum, separamos as principais diferenças a serem analisadas na hora de escolher uma graduação. Confira!

As principais características do Bacharelado

Os cursos que oferecem o título de Bacharel, como Administração, Direito, as Engenharias etc., têm duração mínima de 4 anos e podem chegar a 6 anos ou mais. A proposta desses cursos é formar o profissional dentro de uma área mais abrangente, com aulas teóricas e práticas, além de discussões sobre a profissão como um todo.

As principais características do Tecnológico

Também conhecido por Curso Superior em Tecnologia (CST), as graduações tecnológicas podem ser concluídas entre 2 e 2 anos e meio. Isso porque as abordagens são mais específicas, focando nas práticas exigidas nas principais áreas do mercado de trabalho. Assim, a ideia é formar pessoas com o perfil ideal às vagas que são oferecidas pelas empresas.

É importante destacar que ainda existe uma diferença que muito confunde quem quer fazer uma faculdade, que é entre o tecnológico e o técnico. O primeiro é realizado em nível superior. Enquanto isso, os cursos técnicos são, de modo geral, um acréscimo ao ensino médio, não tendo caráter de graduação.

As diferenças na grade curricular

Quanto às disciplinas que serão estudadas por quem opta pelo bacharelado, como vimos, elas costumam ter um cunho mais teórico, não dispensando a prática, mas tendo uma visão mais ampla da profissão. Um futuro administrador terá aulas desde Finanças, Recursos Humanos e Marketing, até Psicologia, Filosofia e Sociologia.

Já no caso dos cursos tecnólogos, é como se pegássemos uma parte pequena do curso de Administração, como o Marketing, por exemplo, em um único curso. Tomando como base as premissas e as práticas necessárias para o profissional atuar especificamente nessa área no mercado de trabalho.

As diferenças no mercado de trabalho

Há vagas no mercado para os profissionais formados nos dois tipos de cursos, porém, as exigências, salários e possibilidades variam. No caso dos bacharéis, pela amplitude dos conhecimentos adquiridos, ele pode trabalhar em diversos setores de uma mesma área, já os tecnólogos acabam ficando limitados à especificidade de sua área de atuação.

Porém, nada impede que o tecnólogo faça um bacharelado depois de verificar se é aquilo mesmo que ele quer para sua carreira. Além disso, eles têm em mãos um diploma de nível superior e, assim como os bacharéis, podem dar um boom em suas carreiras com especialização e/ou pós-graduação.

Quando escolher uma graduação tecnológica

O curso tecnólogo é pensado dentro das necessidades do mercado de trabalho, por isso, a duração é menor, o que possibilita a qualificação de profissionais em menos tempo em comparação com a duração dos bacharelados. Dessa forma, essa é uma boa opção para quem já sabe em qual área específica quer trabalhar e busca entrar logo no mercado de trabalho.

Uma das vantagens mais divulgadas desses cursos é o fato das pessoas que saem deles conseguirem atuar diretamente na área de formação. Além disso, muitas pessoas que já atuam no mercado de trabalho também buscam os tecnológicos como forma de ampliação do currículo e, consequentemente, do salário.

Quando escolher um bacharelado

No caso do bacharelado, o estudante não precisa escolher desde o início por uma área específica de atuação. Dessa forma, é mais fácil manter uma rotatividade até descobrir em qual setor você realmente gostaria de fazer carreira. A especialização pode ser uma opção depois de um tempo de atividade, ajudando mais na assertividade profissional.

Enfim, o bacharelado é ideal para o estudante que quer trabalhar em uma grande área, como a Engenharia da Computação, mas ainda não sabe em que especificidade terá mais facilidade e vontade de se afirmar. Então, você pode tomar esse tipo de decisão durante ou depois do curso e, se for de sua vontade, dar continuidade com uma pós ou acrescentar com um tecnólogo, por exemplo.

Com mais disciplinas e maior embasamento teórico, o bacharelado se diferencia pela sua amplitude em relação ao tecnológico. Porém, o tempo de duração é um requisito a ser considerado para quem tem pressa em entrar no mercado de trabalho. Nenhuma dessas características diminui a importância dessas graduações, por isso, sua escolha deve ser baseada nos seus interesses pessoais e profissionais.

Quer ficar por dentro do mundo universitário? Curta nosso Facebook e acompanhe as nossas atualizações!

shares